quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Cinco Verdades sobre o dízimo

 

Esse vídeo vou fazer de acordo com as perguntas que algumas pessoas me fizeram acerca do dízimo.

1- O dízimo é válido para os dias de hoje? 
Não é! Porque não existe nenhuma menção do dízimo no novo testamento. A única citação do dízimo no novo testamento está em (Mateus 23.23). No diálogo entre Jesus e os fariseus, Jesus disse que deveriam sim dar o dízimo, mas não desprezar o mais importante da lei (essa é a palavra chave do discurso,lei) deveriam sim dar o dízimo mas não desprezar o mais importante da lei que é o juízo,a misericórdia e a fé. Jesus nasceu sob a lei,foi circuncidado ao oitavo dia conforme ensinava a lei,viveu sob a lei e a cumpriu.
Neste diálogo, Jesus e eles ainda estavam sob a lei,após a morte de Cristo nunca mais se falou nisso. Essa passagem citada e outras no livro de Hebreus não afirma nada sobre o dízimo para o tempo do novo testamento como alguns tentar afirmar.

2- Quem não dar o dízimo perde a salvação? 
Uma pessoa me disse hoje que na igreja dela ensinam que aquele que não dar o dízimo não será salvo. O dízimo não foi dado como meio de salvação.Existem coisas que foram dadas a igreja mas não como meio de salvação,como o batismo e a ceia do Senhor por exemplo. São coisas que acompanham a salvação, acompanha a pessoa salva,mas não salva. São simbolismos que só tem valor para uma pessoa salva. O batismo é um banho simbólico, quando a pessoa se batiza ela sepulta seus pecados e se levanta para uma nova vida com Cristo, a ceia do Senhor é um memorial que nos lembra a morte de Cristo e o benefício disso para a nossa salvação, são coisas que para um pecador não tem nenhum valor.
Podemos citar a própria lei que não foi dada como meio de salvação, mas para mostrar ao homem que ele era pecador e precisava de um salvador que era Jesus Cristo,mas eles também foram salvos pela graça, pelo sangue de Cristo derramado na cruz e não não por sangue de animais que era simbólico,leia (Hebreus 10.4/Atos 15.11). O único meio de salvação é pelo sacrifício de Cristo e o arrependimento do pecador.Ninguém será justificado por obras da lei ou comprar a salvação com dízimos, a nossa salvação já foi comprada pelo sangue de Cristo que nos purifica de todo o pecado (1 João 1.7).

3- Preciso dar o dízimo para ser abençoado?
Não! O que recebemos de Deus é pela graça,não é por méritos e muito menos comprado com dinheiro ou em forma de barganha como alguns ensinam por aí, quanto mais eu dar, mas Deus vai me dar. O que recebemos é pela fé e pela graça, favor imerecido, receber algo de Deus sem ser merecedor, pela bondade e misericórdia e não por obras da lei. Um homem me disse hoje que caiu naquela que quanto mais eu der,mas Deus vai me dar. O resultado é que ele levou um baita prejuízo,só depois que perdeu que foi ver que foi enganado, motivaram ele a fazer barganha com Deus e se deu mau como muitos outros que me escrevem também se deram.

Quem contribui para a obra de Deus será abençoado com certeza,mas de acordo com o propósito de Deus,isso não significa que você enriquecer, se ele quiser que seja assim ele fará. Poderá te recompensar com saúde física,espiritual,mas nunca você deve contribuir como uma moeda de troca ou troca de favores com Deus.Você deverá contribuir com a intenção de ajudar no sustento da igreja, como conta de água,luz,aluguel.etc.. e Deus que está vendo irá te recompensar .

4-Quem não da o dízimo rouba a Deus?
Não rouba! Talvez você já tenha ouvido isso por aí,mas é apenas uma forma de amedrontar as pessoas semelhante a história do devorador. Eles dizem assim: Se você não der o dízimo o devorador vai devorar todas as suas fianças porque você rouba a Deus. O devorador não é um demônio como muitos tentam passar essa imagem. Um pastor ou pregador que diz que é um demônio é porque não conhece a bíblia,usa isso como artimanha para amedrontar as pessoas ou foi manipulado por líderes que os instrui a falarem isso,alguns tem meta a cumprir por isso são obrigados a usar estratégias como essa. O devorador eram pragas como as De gafanhotos que devoravam a lavoura daqueles que não davam o dízimo no antigo testamento (Joel 1). Eu nunca vi uma pessoa que teve a lavoura destruída por gafanhotos porque não deu o dízimo.

5- como podemos entender o dízimo?
Temos que avaliar a questão do dízimo antes da lei,na lei e nos dias de hoje. Antes da lei não era dado como obrigação mas como gratidão, Jacó fez um voto que se Deus o guardasse na sua viajem ele daria o dízimo (Gênesis 28.20-21) Já na lei era diferente,era dado como obrigação, quem não desse poderia ser castigado,inclusive com lavoura ruins e pragas. Depois da lei, em nosso dias essa ordenança não foi dada a igreja fundada em Atos , na nova aliança,na dispensação da graça que começou com os apóstolos e vivemos nos dias hoje até a volta de Cristo. A maneira correta de contribuir está em (2 Coríntios 9.7) Cada um contribua segundo propôs no seu coração,não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama o que da com alegria.

Deverá ser proporcional ao seu ganho,não deve tirar do seu sustento. Deverá ser dado de boa vontade e não forçado ou de uma forma que a pessoa se sinta constrangida em não dar.
Deverá saber o destino do dinheiro, nos tempos dos apóstolos o dinheiro ia para a igreja e para ajudar os necessitados. Os líderes não podem enriquecer com o dinheiro das doações e nem pode ser usado para pagar salários altos para pastores como fazem por aí. Muitos sonham em ser pastor para ter um salário alto e viver tranquilo. Então você que gosta ou pretende contribuir deverá avaliar sua igreja e ver para onde esse dinheiro vai e se não estão se beneficiando disso.
 O dinheiro deve ir somente para a obra de Deus e ajudar os necessitados. Se alguns pastores,missionários ou líderes são sustentados pela igreja por trabalharem em tempo integral a serviço da igreja, isso é bíblico e por isso não é errado,mas não poderão se enriquecer com esse dinheiro, isso é antibíblico.

Autor: Edinilson Aparecido 


Pesquisar este blog