sexta-feira, 22 de setembro de 2017

A quem devo confessar meus pecados?

 
Algumas pessoas já me perguntaram sobre isso pois tinham dúvidas se deveriam confessar ao pastor, a igreja toda ou só a Deus. Para obtermos o perdão devemos confessar a Deus (1 João 1.9) "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça". Davi confessou seu pecado a Deus (Salmos 51.4) "Contra ti, contra ti somente pequei". Leia todo o Salmo 51 para ver na íntegra a sua confissão feita a Deus.

Algumas pessoas não entendem a passagem de (Tiago 5.16) "Confessai as vossas culpas uns aos outros e orai uns pelos outros, para que sareis; a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos". Esse confessar aqui não se refere a confessar para obter perdão, e nem que haja necessidade disso, ou seja necessário confessar em público como alguns pensam que tem que ir a frente e confessar diante da igreja, ou confessar secretamente ao pastor.
O que Tiago se referiu aqui, é confessar aos outros para que seja ajudado em oração, conselho, orientação. Veja que ele disse que a "oração de um justo pode muito em seus efeitos", e ainda disse mais: "orai uns pelos outros para que sareis", está relacionado também a cura divina, é só ler todo o contexto acima.

Quando o pecado atinge outras pessoas, aí o correto é confessar para a pessoa atingida, como em caso de traição conjugal. Se fez algo que prejudicou, magoou ou ofendeu alguém, deverá pedir perdão a essa pessoa pelo erro cometido contra ela. Jesus disse que antes de dar a oferta se a pessoa tiver feito algo contra alguém deverá primeiro pedir perdão para depois ofertar. Então fica claro que quando o pecado atinge alguém deverá pedir perdão a ela para ser perdoada por Deus.
Se a pessoa ofendida for cristão e não aceitar o perdão deverá ser levado a público junto com testemunhas, se mesmo assim não perdoar deverá ser excluída do rol de membros da igreja (Mateus 18.15.17). Os presbíteros, pastores e líderes que caem em pecado também devem ser levados a público (1 Timóteo 5.20) "Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos para que também os outro tenham temor". 

O propósito da disciplina é para que a pessoa até que ponha em ordem a situação. A disciplina deve ser para corrigir a pessoa e não para condena-la. Deverá ser para restauração e não para condenação, ou uma aplicação de sentença de condenado. A pessoa disciplinada deverá ser acompanhada e ajudada espiritualmente para que seja restaurada.

Assim que o disciplinado se arrepender e pôr em ordem a situação deverá ser aceito novamente na igreja, leia (2 Coríntios 2.1-13). Deve receber disciplina quando nega largar o pecado cometido ou não tenha se arrependido mesmo sabendo que pecou. Paulo disse que deve ser tirado o fermento velho pois um pouco de fermento faz levedar toda a massa, o pecado de um pode influenciar toda a congregação e é justamente o que vemos e o que vejo ao longo dos anos, algumas igrejas contaminadas pela tolerância ao pecado.

Autor:Edinilson Queiroz


Pesquisar este blog